Como lidar com as angústias e ansiedades do momento que estamos vivendo?

Muitas situações ao redor do mundo podem nos causar medo e insegurança: guerras, violência, perda de entes queridos, acidentes, entre outras. Tais situações afetam de maneiras diferentes cada indivíduo, causando comportamentos e sentimentos singulares. A atual pandemia que estamos vivenciando traz à tona vários desses sentimentos: angústia, medo, insegurança, pânico, ansiedade, desconfiança. A todo momento somos bombardeados com informações sobre o que fazer e o que não fazer. As consequências observadas nos países afetados, somado ao crescente número de casos de Coronavírus no Brasil, torna necessário adotarmos medidas drásticas para prevenção e controle de infecção. Dentre elas, o isolamento social, chamada quarentena, é a medida que mais pode causar desconforto emocional e mal estar psicológico.

Como seres humanos, somos permeados por interações sociais vitais para nos organizarmos enquanto sociedade. Dessa forma, o isolamento social pode causar impactos emocionais que afetam diretamente nosso sistema imunológico e saúde mental. Vale lembrar, que o distanciamento social não implica em distanciar-se afetivamente daqueles que são importantes para nós. Sendo assim, algumas medidas podem ser tomadas para minimizarmos os efeitos psicológicos negativos causados pela quarentena:

- Aceite seus sentimentos:

Aceite que tais sentimento são naturais diante da crise que estamos vivenciando. Não se culpe por estar com medo, ansioso ou inseguro.

- Vai passar:

Entenda que esse momento vai passar. Apesar da grande proporção do problema, ele tem início, meio e fim. Momentos assim já aconteceram outras vezes e também passaram.

- Evite gatilhos:

Evite situações que lhe deixam mais ansioso e/ou angustiado. São os chamados gatilhos, situações que desencadeiam crises de ansiedade. Observe o que essas situações têm em comum e antecipe-se para evitar uma crise.

- Mantenha contato com quem ama:

Mantenha contato com seus amigos e familiares através das redes sociais, telefone, vídeo chamadas. A tecnologia está a nosso favor nesse momento e dispõe de várias plataformas para nos manter próximos de quem amamos.

- Mantenha sua rotina:

Procure manter a sua rotina, tal como era antes da quarentena. Prepare um lugar silencioso e confortável em sua casa para seguir a rotina de trabalho ou estudo, levante cedo, vista-se como se realmente estivesse indo para o trabalho ou faculdade e invista o tempo necessário para dedicar-se à essas tarefas, evitando distrações.

- Organize-se e faça atividades de lazer:

Estabeleça metas diárias a serem cumpridas, alternando períodos de trabalho e estudo com atividades de lazer. Procure alternativas de lazer que sejam do seu gosto. Pode ser um jogo, tutoriais de dança ou atividades físicas, leitura, atividades manuais, como pintura, entre outras.

- Evite demasiada informação:

Procure uma hora do dia para se atualizar em relação ao coronavirus, filtre as notícias para saber o que realmente é verdade, busque fontes confiáveis, mas não foque nisso durante todo o seu dia.

- Procure ajuda de um profissional:

Caso você tenha um psicólogo de confiança, peça ajuda. Alguns profissionais em psicologia estão organizados para realizar atendimentos online de forma gratuita:

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre: interessados devem preencher o formulário online para ser encaminhado ao atendimento, disponível em: https://docs.google.com/forms/d/1SSxTdYJAWtKDs5uBlyLoGNUIK_uCIvCU-i4mFpbm7aU/viewform?edit_requested=true

Grupo CREARE, disponível em: https://sites.google.com/view/grupocreare/

CVV (Centro de Valorização da Vida): contato pelo telefone 188 ou pelo site: https://www.cvv.org.br/quero-conversar/

Gostaria de conversar com um dos nossos consultores ou especialistas?

Entramos em contato com você, basta deixar uma mensagem ou informar seu telefone!